Todos estão a meu redor e eu vejo-os...mas não os sinto.

Quinta-feira, 31 de Janeiro de 2013

 

Serenidade foi o que me trouxeste.

Numas mãos trémulas de tanto tas morderem.

Alimentaste as bocas erradas.

Agora és tu o faminto.

 

Serenidade me dás.

Com um olhar tanto disseste.

Encontro em mim preocupação.

Encontro em ti meu coração.

 

Com serenidade me venceste.

Minha alma ganhaste sem me tentar conquistar.

Parto alegre à descoberta do que tanto repudiei.

 

Nessa serenidade tratas de mim.

Nessa serenidade de ti cuido.

E juntos serenamente nos curaremos.

 

Serenidade de peregrina tua.

Sem saber o que encontraria.

Conheces o saber da lua.

Mas outro saber por vezes te contraria.

publicado por marisa.moreno às 16:50
link do post | comentar | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


arquivos
2014

2013

2012

2011

2010

blogs SAPO


Universidade de Aveiro